Retrospectiva: as novas tecnologias que entraram em circulação



Em um artigo publicado recentemente no Wall Street Journal foram listadas as seis principais inovações que vão ter um impacto direto no tratamento de uma série de doenças nos próximos anos. O interessante da lista é que ela é focada no curto prazo portanto são coisas que já estão entrando no mercado (apesar de o acesso sempre ser relativo). Além disso, apesar de os itens da lista demonstrarem fatos isolados eles representam tendências inteiras de novas abordagens que se ramificarão e possivelmente estarão ao nosso redor antes de nos darmos conta. Vale a pena conferir a lista:  


- Cirurgiões do Hospital Infantil de Boston, desenvolveram uma maneira de ajudar as crianças que nascem com apenas metade do coração estimulando a capacidade regenerativa natural do corpo para desenvolver um novo órgão.

 
- A Oxford Nanopore Technologies lançou o primeiro aparelho de uma geração de pequenos dispositivos sequenciadores de DNA que serão tão onipresentes quanto os celulares (e do tamanho de um).


- Um teste desenvolvido pela Medicine Foundation Inc. permite que os médicos possam testar uma amostra de tumor em até 280 mutações genéticas diferentes (suspeitas de estar por trás do crescimento do tumor) e escolher o tratamento mais eficaz para o tipo específico de cada paciente.


- O MK3475 desenvolvido pela Merck & Co. está entre uma nova categoria de medicamentos que desencadeiam um exército de células do sistema imunológico para caçar células de câncer.


- No mês passado a FDA aprovou um novo app para iPhone que permite que um eletrocardiograma seja feito em qualquer lugar.


- Foi aprovada a primeira droga baseada em terapia gênica no mercado ocidental. Esse tipo de abordagem poderá tornar-se uma opção viável para uma grande variedade de condições médicas (muitas vezes fatais), especialmente aquelas resultantes de um único gene defeituoso.


Se alguém quiser mais detalhes sobre cada item da lista segue o link para o artigo: TheWallStreetJournal (em inglês) 
Share on Google Plus

Sobre o Autor

Neurocientista cafeinômano envolvido com projetos que investigam a plasticidade sináptica. Nas horas vagas é abduzido por uma curiosidade extrema sobre as implicações do crescimento tecnológico exponencial que estamos vivenciando. Contato: luis.shgt@gmail.com
    Comentários
    Comente pelo Facebook